Segurança Cibernética das cidades inteligentes

Sistema Fiep está com as inscrições abertas para o Hackathon TI SAFE sobre segurança cibernética de cidades inteligentes. Competição será em maio e entregará soluções para o projeto Curitiba 2035
O Hackathon é um evento voltado para a programação de aplicativos e softwares para criar soluções tecnológicas para um ou vários desafios

O Sistema da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep) está com inscrições abertas para o Hackathon TI SAFE, em Curitiba entre 22 e 24 maio. A disputa será uma semana antes da Conferência Latino-Americana em Segurança SCADA, CLASS 2020.

O Hackathon é um evento voltado para a programação de aplicativos e softwares com o objetivo de criar soluções tecnológicas para um ou vários desafios. Em formato de maratona, o termo resulta da combinação das palavras inglesas “hack” (programar de forma exponencial) e marathon (maratona).

Estão abertas 50 vagas para até dez equipes, formadas por cinco integrantes cada, que terão como desafio buscar soluções de proteção cibernética para cidades inteligentes. As inscrições são gratuitas, individuais e devem ser realizadas pelo site do evento.

Os projetos devem priorizar os seguintes temas: Governança; Cidade em Rede; Cidade do Conhecimento; Transporte e Mobilidade; Meio Ambiente e Biodiversidade; Saúde e Bem-estar; e Coexistência em uma Cidade Global.

“A realização do Hackathon proporciona contato direto com o ecossistema de inovação, além de ter acesso ao desenvolvimento de protótipos e conceitos novos de negócio. É uma grande oportunidade para que os participantes exporem as capacidades, habilidades, conhecimentos e competências para a resolução de problemas, alinhados aos desafios do Projeto Curitiba 2035”, comenta Filipe Miguel Cassapo, Gerente de Tecnologia e Inovação do Campus da Indústria – Sistema Fiep.

O objetivo do desafio é entregar caminhos e soluções na área de segurança cibernética que serão incorporadas ao projeto Curitiba 2035, uma iniciativa da sociedade para a construção de diretrizes de longo prazo, que nortearão as políticas de desenvolvimento da cidade para as próximas décadas.

“Os competidores terão que aplicar métodos e oficinas de Design Thinking, Canvas, Arduino, Prototipação e Vídeo Pitch para solucionar os problemas propostos”, destaca Marcelo Branquinho, CEO da TI Safe.

Os prêmios são de R$ 5mil, R$ 3mil e R$ 1 mil para, respectivamente, 1º, 2º e 3º colocados, além de um treinamento em proteção de infraestruturas críticas contra ataques cibernéticos e acesso gratuito de todos os integrantes das equipes vencedores à Conferência Latino-Americana em Segurança SCADA. A premiação, inclusive, acontecerá no último dia da conferência, em 28 de maio.

Quem pode participar do Hackathon 

Pessoas com conhecimento em desenvolvimento, design, negócios e marketing. Cada equipe se reúne e forma um time (5 pessoas) com, no mínimo, um integrante com os seguintes perfis:

  • Um programador web ou mobile;
  • um integrante da área de negócios (administração, contábeis, comércio exterior);
  • um integrante da área de comunicação, ciências sociais, marketing, publicidade, propaganda, design;
  • um representante da indústria (empresário de qualquer segmento);
  • um profissional da indústria, setor privado ou público.

Relacionadas

Leia mais

Fortalecer as mulheres torna as cidades mais inteligentes e acolhedoras
VÍDEO: Vem aí o Festival SESI de Robótica
As luvas do maestro: como a inovação devolveu o dom de um dos maiores pianistas brasileiros

Comentários