IEL e IPT lançarão nova edição do Inova Talentos

A parceria vai durar cinco anos e pretende atender até 2.450 projetos, que vão movimentar aproximadamente R$114 milhões

Para incentivar o desenvolvimento de atividades de pesquisa e inovação no Brasil, o Instituto Euvaldo Lodi (IEL) firmou, nesta quinta-feira (6), uma nova parceria com o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) e com a Fundação de Apoio ao Instituto de Pesquisas Tecnológicas (FIPT). Por meio do acordo, será realizado o Inova Talentos - IPT Open Experience, uma edição inédita do programa que une empresas, que desenvolvem atividades de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I), com universitários e egressos da academia. A parceria vai durar cinco anos e pretende atender até 2.450 projetos, que vão movimentar aproximadamente R$114 milhões.

Algumas novidades desta edição são a redução, em torno de 50%, no tempo de avaliação do projeto e seleção do bolsista; e a hipótese de absorver projetos de 6 ou 12 meses, o que viabiliza a participação de pequenas e médias empresas, que têm poucos recursos para operacionalizar os projetos.

O diretor-geral do IEL, Paulo Afonso Ferreira, acredita que o programa auxiliará micros, pequenas e médias empresas (MPMEs) a se reerguerem da crise. “Estamos passando por um momento complicado, essa pandemia aumentou as fragilidades das empresas, mas eu também vejo algumas oportunidades. Não podemos nos deixar abater. Pelo contrário, precisamos encontrar soluções e esse programa é uma ferramenta que pode auxiliar MPMEs que estão enfrentando dificuldades. É uma grande injeção de recursos nas tecnologias e na inovação brasileira”, afirmou Ferreira, que participou do evento de forma virtual.

“A parceria entre o IEL e o IPT é uma construção de futuro e é algo fundamental, porque vai ser, a partir do capital humano, que vamos reverter o grave problema que temos hoje: a baixa produtividade no Brasil. Esse acordo é uma contribuição importante para a formação de profissionais de alta qualidade para o futuro”, destacou o diretor superintendente do SESI e diretor geral do SENAI, Rafael Lucchesi.

O superintendente do IEL, Eduardo Vaz, concorda com Lucchesi no que diz respeito à preparação de profissionais e afirma que vê-los no mercado de trabalho é o mais satisfatório.


“É gratificante ver que, depois de 12 ou 24 meses, os bolsistas conquistam espaço no mercado de trabalho, se não na mesma empresa em que desenvolveram o projeto, na cadeia de suprimentos em que atuou. O número de pessoas com cultura de inovação e preparo para enfrentar os desafios do mercado de trabalho, seja na indústria ou seja em outro setor, é o que nos interessa”, explicou Vaz, que conduziu a reunião.


O evento foi realizado de forma híbrida – presencial e virtual - e contou ainda com a presença do presidente do IPT, Jefferson de Oliveira Gomes; do diretor da FIPT, Fulvio Vittorino; e do diretor do IPT Open, Alessandro Rizzato.

O que é o Inova Talentos

Criado em 2014, o programa Inova Talentos surgiu com o objetivo de incentivar a criação de projetos de inovação nas empresas e institutos privados de pesquisa e desenvolvimento (P&D). O IEL é responsável por recrutar, selecionar e capacitar profissionais com vivência acadêmica, para levar uma nova visão e acelerar os seus projetos de inovação. Desde a criação, o Inova Talentos já atendeu 320 empresas, promoveu 1132 projetos e concedeu 2239 bolsas.

Relacionadas

Leia mais

Vaga de estágio no IEL: 1,8 mil oportunidades pelo Brasil
Tudo que você precisa saber sobre o Simples Nacional
SENAI e Embrapa lançam edital de inovação para agricultura

Comentários