Findeslab: meta é investir R$ 100 milhões em projetos de inovação para a indústria

Com a presença do presidente da CNI, foi lançado o ambiente de estímulo a empreendedores no Espírito Santo
Diretor regional do SENAI, Mateus de Freitas; presidente da Findes, Leo de Castro; presidente da CNI, Robson Andrade e o governador do estado, Renato Casagrande

A fim de estimular a inovação no Espírito Santo e criar um ambiente para desenvolvimento de novos produtos, negócios e soluções, foi lançado nesta quinta-feira (5) o Findeslab.

O hub de inovação da indústria capixaba tem como meta gerar R$ 100 milhões em projetos e 1.000 startups ao longo dos próximos dez anos e, colocar o Espírito Santo entre os dez estados mais inovadores em cinco anos, criando oportunidades e empregos. “A inovação sempre esteve presente na história da humanidade, guiando a evolução do mundo. A Findes, que foi criada em 1958 para apoiar o processo de industrialização do Espírito Santo, dá em 2019 mais um passo importante para tornar a indústria capixaba ainda mais forte”, ressaltou o presidente da Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes), Leo de Castro.

De acordo com Castro, foram investidos R$ 9,5 milhões para a conclusão das obras, com recursos obtidos junto à Confederação Nacional da Indústria (CNI), caracterizados como capital privado.  “Acreditamos que o novo ciclo de desenvolvimento do Espírito Santo será fruto do surgimento de uma indústria mais inovadora e tecnológica. Não há nada mais inclusivo para a sociedade que a inovação”, destacou. “Ao longo dos últimos 60 anos, a Findes sempre teve papel relevante no fortalecimento de nossa economia. A inovação não é uma moda, mas uma necessidade. A partir disso, estamos criando um programa que vai transformar ideias em notas fiscais no fim do dia”, exemplificou.

Segundo ele, o Findeslab é um marco para o setor industrial, que historicamente é agente impulsionador da economia do Espírito Santo, responsável por 22% de seu PIB e gerador de valor para a sociedade. “Um marco também para a história da Federação que, ao completar 61 anos de existência, reafirma o compromisso com a indústria capixaba: ser a porta de acesso à tecnologia e à informação para solucionar os desafios de seu tempo”, destacou o presidente.

QUALIFICAÇÃO - A 4ª Revolução Industrial está acontecendo. Engloba cada vez mais tecnologia nos processos do setor, tornando-o mais competitivo e produtivo; evita desperdícios e colabora com o aumento da lucratividade. Essas mudanças estão exigindo novos perfis profissionais, o que deve eliminar postos de trabalho, mas criar infinitamente outras oportunidades, como aponta o relatório do Fórum Econômico Mundial. “Nos próximos quatro anos, inovações e tecnologias criarão 133 milhões de novos postos de trabalho, que exigirão, além de equipamentos e softwares, mão de obra qualificada para atender à demanda crescente nas empresas", explica o superintendente do Serviço Social da Indústria (SESI) do Espírito Santo e diretor regional do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) capixaba, Mateus de Freitas. "O SENAI, que também vai operar o Findeslab, está completamente conectado a essas necessidades. Reformulou sua grade de cursos com ênfase na preparação para as profissões em alta, com disciplinas voltadas a desenvolver a competências e habilidades que serão exigidas nesta nova fase industrial. E a nossa formação é eficiente: 95% das indústrias preferem contratar alunos formados pelo SENAI”, completou. 

O governador do estado, Renato Casagrande, esteve presente na cerimônia de lançamento e destacou o momento que o Espírito Santo vive e as expectativas com os investimentos em inovação que o governo vem fazendo. "O que nós queremos é um Estado eficiente, justo e sustentável. Para ter eficiência precisamos inovar e investir em infraestrutura. Por isso, criamos o Fundo de Infraestrutura para investir em portos, rodovias, educação, saúde, entre outros pontos. Criamos um fundo soberano, que será um instrumento de investimento em empresas privadas que queiram investir no estado. Colocamos este estado na nota A em gestão fiscal em 2012 e se mantém até hoje, mostrando que temos uma estabilidade. Tudo o que investimos em inovação retorna em políticas públicas para o cidadão. Se queremos ter uma sociedade mais justa, precisamos investir em tecnologia”, afirmou.

Para o presidente da CNI, Robson Braga de Andrade, o espaço vai contribuir com a inovação da indústria capixaba e com o desenvolvimento do estado. “A CNI, desde o primeiro momento, mostrou-se favorável a fazer parte desse projeto. Hoje, após a conclusão das obras, estamos confiantes que essa entrega servirá de inspiração para outros estados”, destacou ele.Diante de um cenário de competitividade nacional e internacional, o Espírito Santo, segundo estado mais industrializado do Brasil, destaca-se com oportunidades, porém grandes desafios. De acordo com o ranking de competitividade dos estados, elaborado pelo Centro de Liderança Pública em parceria com a “The Economist”, o Espírito Santos está acima da média nacional em grande parte dos indicadores, como infraestrutura, capital humano, educação e sustentabilidade ambiental e social.  Entretanto, no indicador inovação, o Espírito Santo ocupa apenas a 14ª posição. 

Findeslab inicia as atividades convidando startups e pequenas empresas de base tecnológica a desenvolverem soluções inovadoras para grandes empresas

HUB DE INOVAÇÃO - O Findeslab é um hub com toda a estrutura necessária para apoiar o setor nesse processo de inovação, conectando o estado a uma rede internacional de iniciativas, pessoas e entidades inovadoras. Idealizado pela Findes para facilitar o acesso das indústrias capixabas à inovação, esse ambiente será operado pelo SENAI, entidade indutora da inovação e da transferência de tecnologias para a indústria. “Somos o acesso da indústria à inovação no estado para o desenvolvimento de produtos e processos inovadores, associados a negócios de alto potencial de impacto na sociedade e no setor produtivo”, afirma a diretora de Inovação e Tecnologia do SENAI-ES, Juliana Gavini. Ela completa que, com o FindesLab, as indústrias terão contato com programas e o conceito de inovação aberta, conectando os seus desafios a empreendedores que têm potencial para desenvolver soluções inovadoras de forma conjunta.

Localizado no topo do Edifício Findes, casa da indústria capixaba, o Findeslab possui um ambiente colaborativo propício à criação de novos negócios e oportunidades. O seu escopo de atividades foi pensado para que empresas e empreendedores tenham acesso e desenvolvam seus projetos de inovação.

Como ter acesso ao Findeslab?
Tem uma ideia inovadora ou um desafio da indústria a ser solucionado?  A equipe do Findeslab está à disposição para colaborar com o desenvolvimento do seu projeto. Para agendar um atendimento, acesse https://findeslab.com.br/solicitacao-de-analise-de-projetoformulario-de-analise-de-ideia/

- Programa de Empreendedorismo Industrial
Baseado em métodos de aceleração e conceitos de inovação aberta, conectando os desafios das indústrias com soluções de startups e spin-offs, o programa de Empreendedorismo Industrial é a porta de entrada para conectar os desafios das indústrias a soluções inovadoras, desenvolvendo em conjunto com o SENAI e envolvendo vários atores do ecossistema em uma ação colaborativa. 

O Findeslab já inicia sua operação aportando R$ 2,79 milhões no desenvolvimento de inovações para a indústria capixaba e oito empresas madrinhas já disponibilizaram os seus desafios:
ArcelorMittal Tubarão: Transformação Digital, por meio da Analítica Preditiva e Robótica.
CDTIV-PMV: Soluções para uma cidade mais humana e inteligente.
Fortlev: Gestão eficiente de recursos hídricos, novos materiais e processos alternativos para soluções em gestão de água e esgoto.
ISH Tecnologia: Soluções e inovação em cibersegurança, infraestrutura crítica e nuvens blindadas.
Soma Urbanismo: Urbanismo Inovador - soluções de planejamento, gestão, processos e novos materiais.
Shell: Tecnologias para melhoria de processos logísticos e abatimento de CO2 em operações industriais.
Vale: Transformação digital na Vale por meio de tecnologias para melhor gestão, controle, monitoramento e manutenção de equipamentos.
Unimed: Tecnologias para potencializar a experiência do cliente no relacionamento com a Unimed Vitória, ampliando a satisfação com eficiência e agilidade desde o processo de aquisição até os processos de atendimento.

O ambiente contém laboratório com equipamentos adequados e profissionais especializados para a etapa de prototipagem do projeto.

Visita Guiada
Para quem deseja conhecer o espaço e entender o funcionamento, basta entrar no site Findeslab e escolher o melhor dia e horário.

Relacionadas

Leia mais

CNI e Sebrae lançam publicação com 30 casos de inovação
Oficiais do Exército são apresentados a projetos de ponta em indústrias e institutos de inovação
SENAI lança edital para projetos bilaterais de inovação e pesquisa entre Brasil e República Tcheca

Comentários