Federação das Indústrias de Goiás lança iniciativa para colocar estado na liderança da inovação no Centro-Oeste

1º Encontro do Ecossistema Goiano de Inovação reúne 300 participantes para discutir o fomento à pesquisa, tecnologia e multiplicação de startups. Diretora de Inovação da CNI, Gianna Sagazio foi uma das palestrantes
Movimento Aliança pela Inovação busca colocar o Estado na liderança de produção de soluções inovadoras no Centro-Oeste

Empresários, acadêmicos, pesquisadores, gestores e profissionais ligados ao fomento da inovação lotaram o auditório João Bennio, na Casa da Indústria, em Goiânia, na última terça-feira (20), para acompanhar o 1º Encontro do Ecossistema Goiano de Inovação. O evento marcou a apresentação do movimento 'Aliança pela Inovação', iniciativa liderada pela Federação das Indústrias do Estado de Goiás (FIEG) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae Goiás) que busca colocar o estado na liderança de produção de soluções inovadoras no Centro-Oeste.

"Aqui estabelecemos um pacto, a exemplo do que foi feito com sucesso em Santa Catarina, para colocar Goiás em posição de vanguarda no centro do país quando o assunto for inovação", afirmou o presidente da federação, Sandro Mabel, durante entrevista coletiva.

A 'Aliança pela Inovação conta com a participação e engajamento de 40 instituições ligadas ao fomento da pesquisa, ciência e inovação em Goiás. "É o setor produtivo de mãos dadas com a Academia, o terceiro setor, institutos de pesquisa e poderes Executivo e Legislativo para incentivar o ambiente inovador em Goiás. Ser inovador não é uma opção, é vital para o crescimento de nossa economia", explicou o presidente do Conselho Temático de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (CDTI/Fieg), Heribaldo Egídio.

O evento contou com a participação de representantes das instituições representativas do setor produtivo goiano, governo federal e estadual, Legislativo e universidades. O reitor da Universidade Federal de Goiás (UFG), Edward Madureira, ressaltou as dificuldades financeiras enfrentadas pela instituição de ensino e alertou para o impacto que os cortes no orçamento podem trazer para as pesquisas.

Presente no Encontro, o diretor do Departamento de Tecnologias Estruturantes do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Jorge Mário Campagnolo, palestrou sobre as políticas públicas do Governo Federal para fomento à inovação e tecnologia. "Na medida do possível, mesmo com dificuldades orçamentárias, temos buscado viabilizar programas que estimulem a inovação e o empreendedorismo", disse aos jornalistas presentes, citando o Programa Centelha, executado em Goiás por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa (Fapeg), como exemplo.

Com palestras gratuitas, o evento contou com a participação de cerca de 300 inscritos, que acompanharam atentos as apresentações do presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Leonardo Euler, que falou sobre os novos rumos do setor de telecomunicações no Brasil e apresentou novidades quanto à implantação da tecnologia 5G em nosso País; e da diretora de Inovação da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Gianna Sagazio, que falou sobre empreendedorismo, inovação e Indústria 4.0.

Gianna Sagazio fez palestra durante o evento em Goiânia

ÍNDICE GLOBAL DE INOVAÇÃO - Gianna reforçou a necessidade de investir em inovação no país e elogiou a união das instituições em Goiás para firmar um compromisso com o fomento de um ambiente inovador. "O Brasil caiu duas posições neste ano no Índice Global de Inovação, ocupando a 66ª posição diante 129 países. Isso não é bom, nem corresponde com o fato de sermos a 9ª economia do mundo”, analisou a diretora da CNI.

Também presente no evento, o senador Vanderlan Cardoso, que preside a Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática do Senado Federal, destacou a importância do momento para Goiás. Em sua fala, o parlamentar reforçou a importância da instalação de parques tecnológicos em Goiás e da aprovação do projeto de lei que traz segurança jurídica para as empresas que operam telefonia celular no Brasil ampliem os investimentos na rede.

O 1º Encontro do Ecossistema Goiano de Inovação contou ainda com a participação do secretário de Desenvolvimento e Inovação, Adriano da Rocha Lima, do superintendente do Sebrae Goiás, Derly Fialho, do senador Luiz Carlos do Carmo, dos deputados estaduais Virmondes Cruvinel e Thiago Albernaz e do vereador Gustavo Cruvinel."

Relacionadas

Leia mais

CNI e Sebrae lançam publicação com 30 casos de inovação
Meta é que o Brasil avance 10 posições em ranking de inovação até 2022, diz Carlos da Costa
Brasil cai duas posições no principal ranking internacional de inovação

Comentários