Empresas brasileiras buscam parceria com centros de ponta em inovação e indústria 4.0 da Alemanha

A imersão passará pela capital alemã e também pelas cidades de Amberg, Stuttgart e Frankfurt
“A estratégia de termos um momento de alinhamento conceitual e sermos criteriosos na escolha dos centros visitados tem sido exitosa" - Gianna Sagazio

Liderada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) , uma comitiva de 23 representantes de empresas e instituições brasileiras desembarcaram em Berlim nesta segunda-feira (10) para uma série de visitas a polos de referência em inovação e manufatura avançada. A programação inclui um dia para alinhamentos conceituais sobre o projeto alemão para a indústria 4.0 e quatro dias de visitas técnicas a centros de PD&I públicos e privados e plantas modelo, com o objetivo de promover cooperação entre as instituições alemãs e empresas que operam no Brasil. 

“A estratégia de termos um momento de alinhamento conceitual e sermos criteriosos na escolha dos centros visitados tem sido exitosa. Isso é colaboração academia-indústria na prática, e no timing do empresariado. Nas duas imersões já realizadas (nos Estados Unidos e no Brasil), mapeamos ao menos sete desdobramentos, como parcerias entre empresas e centros de pesquisa, e negócios na área de tecnologia e inovação”, destaca a diretora de Inovação da CNI, Gianna Sagazio. 

A imersão à Alemanha acontecerá entre os dias 10 e 14 de outubro, em uma parceria da CNI e do Instituto Euvaldo Lodi (IEL) com a Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha de São Paulo ( AHK ). O grupo – composto por empresários dos setores aeronáutico, de bens de capital, tecnologia da informação e comunicação, bem como por integrantes do governo, da academia e do terceiro setor – visitará plantas industriais de empresas como a Siemens, Bosch e Telekom. Entre os executivos brasileiros, irão representantes da Embraer, GE, Microsoft e Liquigás. A imersão passará pela capital alemã e também pelas cidades de Amberg, Stuttgart e Frankfurt. No grupo, há representantes do MDIC, MCTIC, BNDES, INPI, SUFRAMA, SENAI , EMBRAPII, FAPESP, da Unicamp, entre outros órgãos e instituições. 

O Programa de Imersões em Ecossistemas de Inovação está entre as prioridades definidas pela Mobilização Empresarial pela Inovação (MEI) para 2016. A iniciativa integra a agenda de “Inserção Global via Inovação” da MEI e visa facilitar arranjos público-privados em ciência, tecnologia e inovação, incentivando a colaboração de empresas brasileiras com centros de PD&I que atuam na fronteira do conhecimento e no desenvolvimento de talentos para inovação.

Indústria 4.0 tem sido considerada a nova revolução industrial. Entretanto, enquanto países como Alemanha, Estados Unidos e Coreia do Sul estão à frente do desenvolvimento e da aplicação industrial dessas inovações, o Brasil ainda explora pouco as oportunidades nesta área. Pesquisa recente da CNI mostra que apenas 48% das empresas usam uma entre as 10 principais tecnologias digitais. 

“A Câmara Brasil-Alemanha entende que a inovação é fundamental para que empresas e instituições caminhem alinhadas às tendências tecnológicas, com o intuito de alcançarem sempre posições de liderança em seus negócios. Por meio de iniciativas como esta, temos a oportunidade de oferecer às empresas e às instituições brasileiras um maior contato e troca de experiências com a Alemanha, país detentor de tendências, resultando em diferenciais competitivos e catalisando oportunidades”, comenta Bruno Vath Zarpellon, diretor de Inovação e Tecnologia da Câmara Brasil-Alemanha de São Paulo. 

 

Leia também

Relacionadas

Leia mais

Acordos e novas modalidades de financiamento à inovação são lançados na MEI
Núcleo Estadual de Inovação do IEL-SP premia os principais casos de sucesso do Inova Talentos
CNI e Sebrae anunciam empresas vencedoras do Prêmio Nacional de Inovação 2016/2017

Comentários