Brasil vai sediar maratona mundial de programação

Com apoio do IEL, é a primeira vez que o Global Legal Hackathon acontece por aqui, entre os dias 23 e 25 de fevereiro, em Florianópolis. Evento será realizado simultaneamente em 25 países
A maratona de programação acontecerá ao longo de 54 horas

A Global Legal Hackathon reunirá os principais nomes de tecnologia, profissionais do direito, programadores e empreendedores entre os dias 23 e 25 de fevereiro, em Florianópólis. Pela primeira vez o Brasil será uma das sedes da maratona, que será realizada simultaneamente em 25 países. O evento tem o apoio do Instituto Euvaldo Lodi (IEL).

As equipes terão 54 horas para desenvolverem soluções inovadoras voltadas para o universo jurídico e, assim, melhorar a vida das pessoas. Após desenvolverem as soluções, elas realizarão pitches de 5 minutos para uma banca de jurados que, por sua vez, selecionarão os três vencedores. O primeiro lugar receberá R$ 8 mil e poderá submeter o projeto para a segunda etapa global. O segundo lugar levará R$ 4 mil e, o terceiro, R$ 2 mil.

O evento vai acontecer na sede da Softplan, empresa desenvolvedora do Sistema de Automação da Justiça (SAJ) - que informatiza os principais tribunais do país. Além do IEL, apoiam o Hackathon, uma iniciativa da Global Legal Blockchain Consortium e da North Texas Blockchain Alliance, a IBM, OAB-SC, AB2L e Future Law.

A expectativa dos organizadores é reunir cerca de 10 mil programadores em todo o mundo. Em Florianópolis são esperadas cerca de 200 pessoas. As melhores soluções desenvolvidas serão conhecidas em março, em Nova York. Acesse a página do evento no Facebook

Relacionadas

Leia mais

InovAtiva recebe inscrições para ciclo de aceleração de startups
SENAI promove tecnologia automotiva de ponta no Brasil
IEL completa 49 anos focado na inovação

Comentários