Senadores destacam importância da educação profissional a bordo de barco-escola do SENAI

Presidente do Senado, Davi Alcolumbre, e senadores Lucas Barreto e Randolfe Rodrigues visitaram a unidade fluvial nesta sexta-feira (12), em Macapá. Ministro da Cidadania, Osmar Terra, falou sobre parceria do governo com SENAI para qualificação profissional em todo o país

O presidente do Congresso Nacional, senador Davi Alcolumbre (Democratas/AP), os senadores Lucas Barreto (PSD/AP) e Randolfe Rodrigues (Rede/AP), além do deputado federal Floriano Pesaro (PSDB/SP), visitaram, nesta sexta-feira (12), o Samaúma II, barco-escola do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), que está ancorado em Macapá.

“Sinto-me duplamente gratificado em prestigiar o projeto barco-escola Samaúma II. Se, de um lado, possibilita que centenas de pessoas da região Norte tenham acesso à educação, de outro, implementa de vez a integração do Amapá ao tabuleiro federativo dos projetos de educação industrial. Quem ganha é a juventude amapaense, que agora pode prosperar mediante uma nova profissão. Multiplicamos assim nosso potencial no processo de ensino-aprendizagem, investindo conhecimento necessário e de ponta em nossa juventude trabalhadora", afirmou Davi Alcolumbre. 

Os parlamentares conversaram com alunos na sala de informática, e nos laboratórios de alimentos e mecânica da embarcação. O ministro da Cidadania, Osmar Terra, também presente à visita, destacou a atuação do SENAI na formação de mão-de-obra qualificada. 

"Estamos trabalhando numa parceria com o SENAI para treinar jovens em todo o Brasil. Todos terão oportunidades de fazer cursos técnicos. Queremos também melhorar a empregabilidade e facilitar financiamentos para que vocês possam abrir seus próprios negócios", afirmou o ministro.

Laboratório de Mecânica do Samaúma II

O governador do Amapá, Waldez Góes, e o prefeito de Macapá, Clecio Luís, também acompanharam a comitiva que conheceu a atuação do Samaúma II. A unidade fluvial do SENAI chegou a Macapá na semana passada. Desde 3 de julho, mais de 400 alunos participam das aulas gratuitas em 13 cursos diferentes, como Panificação, Metrologia, Mecânica de motores a Diesel e Agente Ambiental de Resíduos Sólidos.

"Os barcos-escola do SENAI oferecem cursos em áreas demandadas pelas economias dos municípios ribeirinhos. O objetivo não é apenas qualificar pessoas, gerando emprego e renda, mas mudar a vida dessas pessoas", ressaltou o diretor-adjunto do SENAI, Sérgio Moreira. 

É o caso da Andreia Rodrigues. Matriculada no curso de Panificação, conta que está desempregada há um ano. "Sempre quis fazer um curso no SENAI. Quando vi que o Samaúma estava chegando aqui com cursos de graça, corri para me matricular. Quando o curso terminar, sei que vou estar mais preparada para o mercado de trabalho e será mais fácil conseguir um emprego", afirmou.

Andreza já sonha em abrir a própria oficina

Andreza dos Santos, que está no curso de Mecânica de Motores a Diesel, disse que em menos de duas semanas já tem conhecimento suficiente e já pensa em abrir o próprio negócio. "Quis fazer esse curso pra aprender pra mim mesma, para poder consertar o carro da nossa família. Hoje já entendo mais que o meu marido e queremos abrir nossa própria oficina, conta a jovem de 20 anos, mãe de dois filhos. 

QUALIFICAÇÃO NOS RIOS DA AMAZÔNIA – Além de unidades fixas presentes em todos os estados do Brasil e no Distrito Federal, o SENAI conta com 452 unidades móveis, que levam cursos a lugares distantes ou mesmo para dentro das indústrias. Desse total, duas são unidades fluviais: o Samaúma I e o Samaúma II.

O primeiro barco-escola do SENAI foi inaugurado há 40 anos, em 1979, por meio de uma parceria do SENAI Amazonas e da Confederação Nacional da Indústria (CNI). Em 2014, foi a vez de inaugurar o segundo barco. Nessas quatro décadas, mais de 60 mil pessoas em 65 municípios dos estados do Amazonas, Acre, Amapá, Pará, Rondônia e Roraima foram qualificadas nos cursos dos Samaúmas.

Desenvolvido como um projeto de inclusão social, desde o início os Samaúmas oferecem cursos inteiramente gratuitos. São 34 opções diferentes em áreas como Mecânica, Eletroeletrônica, Soldagem, Marcenaria, Construção Civil, Panificação, Informática e Meio Ambiente. O objetivo é ensinar profissões e mostrar caminhos para mudar a realidade da população ribeirinha do Norte do Brasil.

Das salas de aula das escolas flutuantes do SENAI surgiram oficinas, padarias, restaurantes, ateliês de costura e tantos outros negócios. E também empregos, renda e oportunidades de crescimento.

Os Samaúmas mudam as vidas das populações ribeirinhas do Norte do Brasil há 40 anos

BARCO-ESCOLA SUSTENTÁVEL – O Samaúma II, visitado pelas autoridades nesta sexta-feira em Macapá, é considerada uma das embarcações mais modernas do país. Com três conveses, pesa mais de 250 toneladas, possui 4 salas de aula, 7 laboratórios/oficinas para aulas práticas e capacidade para atender até 3 mil pessoas por ano. Ele é dotado de estação de tratamento de água e efluentes e sistema de energia solar, o que faz do barco-escola um exemplo ecologicamente correto e referência em sustentabilidade.

SÉRIE ESPECIAL - Acesse a série especial de reportagens sobre os barcos-escola Samaúma.

Relacionadas

Leia mais

VÍDEO: Minuto da Indústria mostra o debate, na Câmara dos Deputados, sobre importância do Sistema S
Câmara dos Deputados aprova texto-base da reforma da Previdência
VÍDEO: É curso grátis que você quer? Veja no Tem Vaga!

Comentários