Jogos online aumentam em mais de 70% o interesse dos jovens pelo ensino da matemática

Pesquisa aponta que o recurso em sala de aula pode ser um bom aliado para reverter o cenário brasileiro de maus resultados na disciplina
Nas instituições privadas, o interesse pela disciplina cresce 78% quando são utilizados os jogos. Nas escolas estaduais, o índice é de 73%

Pesquisa realizada pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (FIRJAN) em parceria com a Fundação Coppetec, da COPPE UFRJ, aponta que o uso de jogos online para o ensino da matemática aumenta em mais de 70% o interesse de estudantes pela disciplina. O levantamento foi feito com 1.385 alunos que já têm aulas utilizando os jogos para aprender temas que se tornariam mais complexos no método tradicional, como equações de primeiro e segundo graus, números primos, matemática financeira e formas geométricas.

Os entrevistados são alunos das Escolas SESI do estado do Rio, de escolas públicas estaduais do Rio de Janeiro e de escolas SESI de outros estados. No universo das instituições privadas, o interesse cresce 78% quando são utilizados os jogos; se avaliado somente o público feminino, esse número sobre para 81,5%. No caso dos alunos das escolas estaduais, seu interesse pela matemática cresce 73% quando são utilizados os jogos em sala de aula.

Para a diretora de Educação da FIRJAN, Andréa Marinho, tornar o aprendizado interessante e desafiador, utilizando recursos que façam o estudante entender que a matemática está no cotidiano, é essencial para aproximar o jovem da disciplina. “O Brasil tem, historicamente, resultados ruins na aprendizagem da matemática. Isso tem impacto direto no baixo percentual de jovens que concluem o ensino médio e, desses, os que fazem opção por carreiras ligadas às ciências, base fundamental para inovação e desenvolvimento de novos modelos de negócio”, pontua.

O Brasil ficou na 65ª posição no ranking mundial de desempenho da Matemática no último PISA

No último exame do Pisa (Programa Internacional de Avaliação de Alunos), de 2015, o Brasil configurou na 65ª posição no ranking mundial de desempenho da Matemática, muito atrás de Cingapura, Hong Kong e Macau (China), que aparecem nas primeiras posições.

Os alunos entrevistados têm acesso aos jogos da Mangahigh, referência internacional em jogos de matemática, através do programa SESI Matemática. Junto com outros recursos, a iniciativa quer fazer com que os alunos testem os conceitos de forma dinâmica, tenham mais proximidade com a matemática e vejam a importância que a disciplina tem, através de teoria e prática, simultaneamente.

DOWNLOAD - A pesquisa completa pode ser baixada no site do SESI Matemática.

Relacionadas

Leia mais

Estudante do SESI é destaque em concurso de Matemática organizado por associação internacional
Programa SESI Matemática muda forma de ensino e reduz número de alunos em recuperação
Nova forma de ensino da matemática amplia compreensão e raciocínio lógico

Comentários