Começa o Torneio Nacional de Robótica! Entenda a competição

Depois das etapas regionais, as equipes formadas por alunos de 9 a 16 anos de escolas públicas e particulares participam da disputa nacional, em Curitiba. É o maior torneio de robótica do Brasil
Equipe do Amazonas na edição 2017 da competição, mas agora as flechas vão cair em Curitiba!

Começa nesta sexta-feira (16), em Curitiba, o maior torneio de robótica do Brasil. Organizado pelo Serviço Social da Indústria (SESI), o Torneio Nacional de Robótica FIRST LEGO League reúne quase 800 competidores. São estudantes de 9 a 16 anos, de escolas públicas e particulares, de todo o país. Na etapa nacional, eles estão divididos em 83 equipes. A abertura da competição será às 14h, no Campus da Indústria da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (FIEP). O torneio segue até domingo (18), com entada gratuita todos os dias. 

MAS O QUE É O TORNEIO? - O Torneio de Robótica FIRST LEGO League é um programa internacional de exploração científica, que promove o ensino de ciência, tecnologia, engenharia, artes e matemática no ambiente escolar e contribui para o desenvolvimento de competências e habilidades comportamentais para a vida. A cada ano o torneio estimula o trabalho colaborativo, a criatividade e traz desafios do mundo real para os alunos. Criado em 1998 pela FIRST em parceria com o Grupo LEGO, a competição propõe que estudantes sejam apresentados ao mundo da ciência e da tecnologia de forma divertida, por meio da construção e programação de robôs feitos inteiramente com peças da tecnologia LEGO Mindstorm.

A FIRST (For Inspiration and Recognition of Science and Technology), é uma organização não governamental norte-americana e o Grupo Lego é uma empresa reconhecida pela sua excelência em desenvolver soluções que buscam utilizar atividade científica na educação básica. No Brasil, desde 2013, o SESI é a instituição responsável pela organização do torneio (etapas regionais e nacional). 

QUEM PODE PARTICIPAR? - A competição é voltada para estudantes de 9 a 16 anos, de escolas públicas ou particulares. Grupos de amigos também montar seus times, são as chamadas equipes de "garagem". O SESI recomenda o número mínimo de 4 competidores, além de dois treinadores adultos. Primeiro as equipes se inscrevem para a fase regional. Os melhores times desta etapa, garantem vaga na disputa nacional. A próxima temporada será lançada em agosto deste ano. Fique atento!

A CADA TEMPORADA, UM NOVO DESAFIO - Na temporada atual – Hydro dynamics – o desafio dos estudantes foi pesquisar e apresentar soluções inovadoras para um problema que atinge milhões de brasileiros e é também uma preocupação mundial: a água. As pesquisas e soluções abordam temas desde como encontrar, transportar, usar ou descartar o líquido.

A relação entre humanos e animais foi o desafio da temporada 2016/2017 deniminada Animal Allies. Os estudantes tiveram de identificar problemas de cooperação entre seres humanos e animais e desenvolver soluções inovadoras, um trabalho similar à rotina de profissionais como engenheiros ou cientistas de campo.

Na temporada 2015/2016, o desafio Trash Treck (caminhos do lixo) colocou as equipes para pesquisar sobre o destino do lixo que produzimos diariamente, desde os impactos na natureza até a coleta e reciclagem. Na edição de 2013/2014, todos partiram em busca de soluções para problemas como deslizamentos de terra, enchentes e tempestades. Era o desafio Fúrias da natureza (Natures Fury).

Em 2012/2013, com o tema Senior Solution, os competidores tiveram de propor inovações para melhorar a qualidade de vida dos idosos, a partir de soluções para problemas de acesso e locomoção. Saiba tudo sobre as edições anteriores. Somando todas as edições, são mais de 20 mil competidores. 

A CADA DESAFIO, MUITAS TAREFAS - Em cada torneio, o estudantes precisam realizar quatro tarefas. Uma delas é o Desafio do Robô, quando os estudantes colocam os robôs de Lego para cumprir determinadas missões. Para realizar as tarefas, o robô pode capturar, transportar, ativar ou entregar objetos na mesa de competição. Tudo de forma lúdica, simulando situações reais. Na tempoarada atual, por exemplo, com o tema água, os robôs precisam fazer coisas do tipo remover um cano quebrado, virar tampas de bueiro e mover bombas de água. As equipes têm direito a três rounds, de 2 minutos e 30 segundos cada, para execução.

Os robôs, projetados e construídos pelos próprios alunos, também são avaliados na categoria Design do Robô. Os times podem utilizar sensores de movimento, cor, toque, controladores e motores. Os juízes levam tudo isso em consideração, além da estratégia e programação. Conta pontos ainda o Projeto de Pesquisa com uma solução inovadora sobre o uso da água. Pode ser, por exemplo, na produção de alimentos ou na geração de energia. A solução deve ser compartilhada com os outros competidores e será avaliada pelos juízes. Por fim, na categoria Core Values, os estudantes precisam mostrar que sabem trabalhar em equipe. Conheça as regras e desafios do torneio

ROBÓTICA EM SALA DE AULA - O SESI adota a robótica educacional em sala de aula desde 2006. Atualmente, todas as 459 escolas do SESI que atuam com ensino fundamental e médio de todo o país ofertam a robótica. São quase 190 mil alunos.

ACOMPANHE O TORNEIO - Saiba tudo que acontece na competição pelo Facebook , no Instragram do torneio e na Agência CNI de Notícias. Veja todas as fotos no Flickr da CNI

TORNEIO NACIONAL DE TOBÓTICA FIRST LEGO LEAGUE (FLL)
Quando: 16, 17 e 18 de março
Onde: Campus da Indústria da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (FIEP)
Centro de Exposições Horácio Coimbra
Av. Comendador Franco, 1341 – Jardim Botânico (Curitiba)
Horário de visitação: 
16/03 – sexta-feira (14h às 18h)
17/03 – sábado (9h às 17h)
18/03 – domingo (9h às 18h)
ENTRADA GRATUITA

Relacionadas

Leia mais

5 motivos pra você visitar o Torneio Nacional de Robótica
Conheça as equipes que vão participar do Torneio Nacional de Robótica 2018
Curitiba vai sediar o maior torneio de robótica do Brasil

Comentários