Brasil recebe passagem da bandeira da WorldSkills na Olimpíada do Conhecimento

Símbolo já havia passado por 17 países e pela Estação Espacial Internacional. Daqui, segue para Japão e Taiwan, antes de chegar à Rússia, sede do próximo mundial de profissões técnicas
A solenidade deste domingo reuniu competidores, alunos de cursos de educação profissional e dirigentes do SENAI

A bandeira do mundial de profissões técnicas, a WorldSkills, esteve neste domingo (8) na Olimpíada do Conhecimento, em Brasília. A tradicional passagem da bandeira do evento internacional – marcado para agosto do ano que vem, em Kazan, na Rússia – reuniu dois medalhistas de ouro do Brasil da última edição da competição, realizada em 2017, em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos.

A solenidade deste domingo reuniu competidores, alunos de cursos de educação profissional e dirigentes do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), entidade responsável pelas equipes brasileiras em todas as edições da WorldSkills. “Participar deste momento representando o Brasil na WorldSkills é muito relevante para o SENAI”, afirmou o diretor de Operações da instituição, Gustavo Leal.

“Ter acesso ao estado da arte da educação profissional e a todas as ocupações industriais tem sido fundamental para que o SENAI amplie a qualidade com que trabalha em todo o Brasil. Certamente, podemos garantir a qualidade da formação profissional que a nossa instituição faz, a partir desse aprendizado permanente com o que há de melhor no mundo inteiro”, acrescentou o diretor do SENAI.

PERCURSO DA BANDEIRA – A bandeira iniciou sua jornada na WorldSkills Abu Dhabi, em 2017, e desde então tem viajado por diversos países. Foi inclusive para o espaço – ficou três meses na Estação Espacial Internacional, antes de retornar à Terra. O estágio internacional da passagem da bandeira começou na Espanha. Depois, o símbolo visitou outros 16 países que já foram sedes das competições, antes de chegar a Brasília, na manhã deste domingo.

Na solenidade realizada na Olimpíada do Conhecimento, a bandeira ganhou um adesivo da WorldSkills São Paulo 2015, ano em que o Brasil sediou pela primeira vez a competição. Daqui, seguirá para o Japão e, na sequência, para a Taiwan, antes de regressar à Rússia, onde o símbolo percorrerá diversas cidades até a chegada a Kazan.

Medalhista de ouro na ocupação Controle Industrial, no último mundial, o brasileiro Lucas Santos foi um dos representantes do Brasil na cerimônia

CAMPEÕES – O SENAI escolheu Mateus Moriel, 19 anos, e Lucas Santos, 20 anos, para representar o país na cerimônia da passagem da bandeira. O primeiro ganhou medalha de ouro, em 2017, na ocupação Tornearia a CNC, enquanto o segundo foi o campeão da ocupação Controle Industrial. “Fico muito feliz pelo reconhecimento do SENAI. Sou muito grato por estar aqui neste momento tão importante”, disse Lucas Santos, que tem a esperança de integrar a delegação brasileira que vai à Rússia em 2019. “Quem sabe não irei como treinador”.

Mateus Moriel também estampou no rosto a emoção de ter erguido a bandeira da WorldSkills. “É uma sensação inexplicável. Vem à lembrança a competição de Abu Dhabi. Representar o Brasil fora do país é uma oportunidade única e ser escolhido entre tantos competidores é algo indescritível”, enfatizou Moriel, que também almeja estar na equipe que representará o Brasil em Kazan.

Ao lado dos dois medalhistas brasileiros, a russa Polina Fomenko, 22 anos, carregou a bandeira e distribuiu elogios ao Brasil, cuja equipe da WorldSkills é liderada pelo SENAI. “Fico muito feliz de estar em Brasília. É gratificante trazer a bandeira a esse país maravilhoso. Será uma grande responsabilidade para a Rússia realizar a WorldSkills em Kazan, onde os brasileiros serão muito bem recebidos”, afirmou Polina, integrante da equipe “WorldSkills Flag Relay”, grupo responsável pelas viagens da bandeira.

Participaram da solenidade ao lado do diretor Gustavo Leal e dos medalhistas brasileiros, o gerente-executivo de Relações Internacionais do SENAI, Frederico Lamego, o gerente-executivo de Educação Profissional e Tecnológica do SENAI, Felipe Morgado, e o gerente de Olimpíadas e Concursos do SENAI, José Luís Leitão, delegado técnico da WorldSkills International.

Relacionadas

Leia mais

Olimpíada do Conhecimento é palco de seletiva de robótica para a WorldSkills 2019, em Kazan
Novo ensino médio exige forte mudança na mentalidade do brasileiro, diz responsável por projeto pioneiro
Brasil conquista 2º lugar no mundial de profissões técnicas, a WorldSkills

Comentários