Produção industrial desaquecida, mas emprego da indústria cresce

A atividade industrial de fevereiro de 2021 está no mesmo nível registrado há um ano. Na percepção dos empresários, o setor desacelerou. Os estoques estão abaixo do desejado e industriais menos otimistas

Funcionários trabalhando em uma fábrica de móveis de madeira, com poucos produtos sendo fabricados
Pesquisa aponta que dificuldade em conseguir matéria-prima reduziu o nível dos estoques nas indústrias

A Sondagem Industrial, pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI), mostra que a atividade da indústria em fevereiro de 2021 se encontra praticamente no mesmo nível registrado em fevereiro de 2020. O percentual de Utilização da Capacidade Instalada (UCI) ficou em 69%, um ponto percentual acima do registrado no mesmo mês do ano passado. 

O gerente de Análise Econômica, Marcelo Azevedo, explica que a produção industrial manteve tendência de queda em fevereiro, como é usual para o mês. O indicador de evolução ficou em 47,1 pontos, abaixo da linha divisória dos 50 pontos, refletindo movimento de queda disseminado entre as empresas. Os indicadores variam de 0 a 100, sendo 50 a linha de corte entre um cenário positivo e negativo.

Apesar disso, o indicador de evolução do número de empregados ficou em 50,8 pontos. Pelo oitavo mês consecutivo, esse dado aparece acima da linha divisória e demonstra recuperação gradual do emprego.


“Percebemos uma leve tendência de crescimento no emprego, que é consequência da recuperação”, avalia o economista.


Diante do cenário de incerteza e do risco de intensificação das medidas de isolamento social, o empresário industrial está menos otimista do que estava no início do ano passado.

A expectativa com relação à demanda para os próximos seis meses caiu de 57,9 pontos em fevereiro para 54,5 pontos em março. Na comparação com março de 2020, verifica-se uma redução de 4,3 pontos.

Insumos e estoques ainda são problemas para a indústria

A pesquisa mostra ainda que o nível efetivo de estoques continua baixo e indústria não está conseguindo levar os estoques para o nível desejado, um reflexo das dificuldades em adquirir insumos em matérias-primas.

O indicador de estoques efetivo em relação ao planejado está em 47 pontos. Ao permanecer abaixo dos 50 pontos, o indicador mostra que os estoques seguem abaixo do planejado pelos empresários.

Relacionadas

Leia mais

Emprego e saúde são prioridades para o brasileiro em 2021, mostra CNI
Ex-atleta olímpico inova na pandemia e aumenta produção da empresa
8 cursos do IEL para você gerenciar melhor uma empresa

Comentários