6 redes sociais da CNI para você se conectar com a indústria

A Confederação Nacional da Indústria está presente nas principais redes para compartilhar notícias e interagir com a sociedade. Confira!
As redes sociais da CNI tem informações, estudos, pesquisas e conteúdos especiais sobre o setor industrial brasileiro

Facebook, Twitter, Instagram, Linkedin, Flickr e Youtube são as redes sociais onde a Confederação Nacional da Indústria (CNI) marca presença. Cada uma tem o objetivo de levar informações para um público diferente, como empresas, sindicatos, associações, trabalhadores da indústria, jornalistas, parlamentares, governos e todos os outros interessados em saber mais sobre a indústria brasileira, além das iniciativas para melhorar o ambiente de negócios do país e a competitividade do produto brasileiro. Veja o que pode ser encontrado nos canais:

1. Facebook

Na página da CNI, o internauta encontra as principais notícias e conteúdos em textos, imagens e vídeos sobre a indústria brasileira. Na rede, é possível conhecer e acompanhar os principais temas de defesa da indústria e os programas oferecidos para melhorar a competitividade do setor. Empresários, fornecedores, parceiros e trabalhadores industriais estão na rede. 

2. Twitter

No perfil, é possível encontrar em primeira mão dados de pesquisas realizadas pela CNI, posicionamentos e notícias sobre o setor. A Sondagem Industrial, por exemplo, que aborda a produção e o emprego na indústria está entre os conteúdos presentes na rede. Também é possível acompanhar transmissões ao vivo de eventos e coletivas de imprensa. Entre os seguidores da Confederação no Twitter, estão os principais jornalistas do Brasil, parlamentares, grandes empresas, federações e sindicatos. 

3. Instagram

No Instagram da CNI, encontramos fotos e vídeos sobre as ações e eventos que a organização realiza e participa, como o seminário Brasil-China promovido pela Folha de São Paulo com apoio da Confederação. Também é possível ver posicionamentos, notícias, pesquisas e o dia a dia da indústria brasileira no feed e nos stories do perfil.

Cobertura do seminário Brasil-China divulgada no Instagram da CNI.

4. Linkedin

A rede social, que foi lançada em 2003, é voltada para o mundo profissional. A CNI utiliza a rede para divulgar informações sobre economia, inovação, comércio exterior, educação e competitividade da indústria. Vagas, artigos e posicionamentos também são encontrados na página. 

5. YouTube

A CNI utiliza o canal para divulgar campanhas, entrevistas, coletivas, e reportagens sobre a indústria. As principais notícias da semana são divulgadas semanalmente no programa Minuto da Indústria.

6. Flickr

No Flickr a CNI disponibiliza fotos de eventos promovidos pelo Sistema Indústria (CNI, SESI, SENAI e IEL) e, de outros eventos de interesse do setor industrial. O conteúdo pode ser reproduzido por qualquer pessoa ou veículo de comunicação desde que a fonte seja citada.

Relacionadas

Leia mais

Nova queda na produção e no emprego dificulta a recuperação da indústria, informa pesquisa da CNI
7 indicadores da CNI que mostram a competitividade da indústria brasileira
VÍDEO: CNI 80 anos - Como a evolução tecnológica melhorou o dia a dia das pessoas

Comentários