5 serviços do SESI que podem aumentar a competitividade da sua empresa

Por meio de serviços de gestão de segurança e saúde no trabalho e promoção da saúde e educação do trabalhador, o SESI apoia indústrias a aumentarem a produtividade

Um ambiente de trabalho saudável e seguro e o bem-estar e a qualificação dos trabalhadores são aspectos fundamentais para elevar a produtividade e competitividade das empresas. Para isso, o Serviço Social da Indústria (SESI) oferece soluções integradas e adequadas às necessidades de cada indústria e seus trabalhadores. Confira os serviços ofertados e busque o SESI no seu estado para mais informações.

1. Centros de Inovação SESI

O SESI possui oito Centros de Inovação, que são voltados a desenvolver pesquisa aplicada e soluções em segurança e saúde no trabalho (SST) para replicar em escala nacional. O objetivo é ampliar o acesso de empresas e trabalhadores a tecnologias e tendências mais avançadas no Brasil em SST e promoção da saúde. Os temas tratados por cada unidade são: prevenção da incapacidade, na Bahia; economia para a saúde e segurança, no Ceará; ergonomia, em Minas Gerais; sistemas de gestão em SST, no Mato Grosso do Sul; longevidade e produtividade, no Paraná; higiene ocupacional, no Rio de Janeiro; fatores psicossociais, no Rio Grande do Sul; e tecnologias para saúde, em Santa Catarina. Para mais informações sobre os Centros de Inovação em Segurança e Saúde no Trabalho, entre em contato pelo e-mail [email protected]

2. Gestão de segurança e saúde no trabalho e promoção da saúde

O SESI oferece soluções que inserem a segurança e saúde no trabalho e a promoção da saúde no planejamento estratégico da indústria. Entre os serviços ofertados estão gestão da informação de segurança e saúde no trabalho para atender ao Fator Acidentário de Prevenção (FAP) e ao Nexo Técnico Epidemiológico (NTEP), gestão do absenteísmo e epidemiologia, consultoria na implantação de normas de segurança e saúde no trabalho e gestão de fatores psicossociais.

Além disso, a entidade oferta programas que apoiam empresas a atenderem as normas regulamentadoras do Ministério do Trabalho de forma integrada com as exigências do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), como Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA), Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO) e assessoria para criação da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa). Também oferece serviços para promoção da saúde, entre os quais atendimento odontológico, programas para redução dos fatores psicossociais e ações para estimular a alimentação saudável. O objetivo é prevenir  doenças não-transmissíveis, como diabetes, hipertensão, doenças cardiovasculares, e reduzir os fatores de risco psicossociais entre os trabalhadores da indústria.

3. Soluções setoriais ou para a cadeia de fornecedores

O SESI desenvolve soluções customizadas em segurança e saúde no trabalho e promoção da saúde para setores produtivos, grupo de fornecedores de grandes empresas, polos industriais e arranjos produtivos locais. Entre as iniciativas, está o desenvolvimento de série de vídeos, disponíveis gratuitamente na internet, sobre segurança e saúde no trabalho para os setores de mineração, frigorífico e construção. Até o fim do ano, serão lançados vídeos de SST para o setor de panificação.

4. Educação continuada

Os cursos de educação continuada ofertados pelo SESI visam complementar a educação dos trabalhadores com formação de competências exigidas pelo setor industrial, como trabalho em equipe, inclusão digital, segurança e saúde no trabalho e promoção da saúde. As capacitações podem ser oferecidas presencialmente, nas unidades do SESI ou dentro das empresas, ou na modalidade de educação a distância. O SESI desenvolve programas educativos a gestores e a trabalhadores da indústria de forma geral.

5. Educação de Jovens e Adultos (EJA)

Empresas que desejam elevar a escolaridade dos trabalhores podem contar com o SESI na oferta da Educação de Jovens e Adultos (EJA), cuja metodologia recentemente elaborada permitirá reduzir a grade horária com base no reconhecimento de conhecimentos prévios e com um currículo mais conectado à realidade profissional dos alunos. O currículo da Nova EJA prevê 20% de aulas presenciais e 80% a distância. O projeto, realizado com o acompanhamento do Ministério da Educação (MEC) em regime de experiência pedagógica, já está em implantação nos estados do Amapá, Amazonas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Santa Catarina e Tocantins.

Relacionadas

Leia mais

SESI inaugura Museu Digital de Campina Grande
Brasil leva 4,5 anos em média para promulgar acordos negociados com outros países
Otimismo na indústria da construção é o mais alto em três anos

Comentários