5 dicas para escolher um bom curso técnico

Cursos técnicos dão foco à prática e à experiencia profissional e são estruturados para capacitar o estudante com conhecimentos suficientes para exercer uma profissão
Os cursos técnicos são destinados a alunos matriculados ou que já tenham concluído o ensino médio. Em 2015, foram mais de 1,9 milhão de matrículas no Brasil

Se você está pensando em mudar de área ou então quer entrar logo no mercado de trabalho , vale a pena pensar em um curso técnico. Esses cursos preparam os alunos para vagas que exigem profissionais mais especializados. E por darem mais foco à prática e à experiência profissional, normalmente possuem um alto grau de empregabilidade.

Os cursos técnicos são destinados a alunos matriculados ou que já tenham concluído o ensino médio. São pensados para capacitar o estudante com conhecimentos teóricos e práticos suficientes para exercer uma profissão. Em 2015, mais de 1,9 milhão de pessoas fizeram esses cursos no Brasil.

Muitos deles, atraídos pelos bons salários . Várias carreiras técnicas competem bem em termos salariais com formações de nível superior e são altamente demandadas pelo mercado. Para se ter uma ideia, a remuneração média de técnicos em mineração foi de R$ 7.834,56 em 2014, de acordo com dados da RAIS, do Ministério do Trabalho. O salário médio de técnico de produção de indústrias químicas, petroquímicas, refino de petróleo, gás e afins foi R$ 7.707,77; de supervisores de montagens e instalações eletroeletrônicas, R$ 5.002,43 e de técnicos em mecânica veicular, R$ 4.998,00.

Para quem já atua no setor indústrial, é bom saber que, ao realizar um curso técnico, a probabilidade de aumento de renda é significativa. Em média, o aumento é de 15% segundo levantamento da Fundação Getúlio Vargas (FGV). O ganho é maior para aqueles que fazem cursos no SENAI do que para os que fazem em outras instituições. Pesquisa realizada pelo SENAI em parceria com o departamento de economia da PUC-Rio mostrou que ex-alunos tiveram aumento de 19,2% após um curso técnico.

Abaixo, confira cinco dicas que podem te ajudar a decidir por um curso técnico:

1.Avalie o seu perfil
Se você já sabe que carreira quer seguir, ficará mais fácil escolher. Mas, muita gente se sente inseguro com tantas opções de cursos ou se sente atraído por diversas áreas diferentes ao mesmo tempo, e não sabe para que lado seguir. Se você é uma dessas pessoas, faça uma lista das atividades de que gosta, assim como de seus pontos fortes e de suas fraquezas. É bem importante ter claras suas preferências. O próximo passo é conhecer os cursos existentes.

2. Pesquise os cursos
Pesquisar os cursos técnicos disponíveis é outra etapa relevante. Sabendo quantos e quais existem nas áreas que interessam, será mais fácil apontar aquele com o qual você se identifica melhor. Também é importante avaliar a instituição, o currículo e até as condições de pagamento do curso.

3. Determine a área
As opções são muitas e nas mais variadas áreas. Mas entre os cursos técnicos mais procurados nos últimos anos estão os que abrem as portas da indústria, usualmente com salários melhores que em outros setores ( leia reportagem ). O que as indústrias mais precisam é de trabalhadores qualificados. Pessoas criativas, empreendedoras e com conhecimento técnico. Em todo o país, o SENAI oferece dezenas de cursos de, no máximo, dois anos. São milhares de vagas abertas todos os meses para cursos presenciais e a distância. Ao fim do curso, o aluno recebe um diploma de profissional técnico da instituição, considerada referência em educação para o trabalho e para a indústria. Além do reconhecimento da Organização das Nações Unidas (ONU), foi com os alunos do SENAI que o Brasil conquistou a primeira posição na olimpíada mundial de profissões, a WorldSkills, em 2015.

4. Analise o mercado
Antes de finalmente se decidir, não esqueça de analisar o mercado de trabalho na área com a qual você se identifica. Não adianta nada optar por um curso para o qual não há mercado. O estudante deve compreender a realidade que o cerca e aprender a ampliar sua capacidade de desenvolver as competências que o levarão ao sucesso profissional e à realização pessoal. As instituições de ensino também têm papel fundamental para te ajudar nessas escolhas. Além de conhecer de perto as necessidades das indústrias, o SENAI une a teoria à prática em todos os níveis de ensino. Esse cuidado faz com que um curso somente seja aberto se há alta empregabilidade na área. O SENAI utiliza uma metodologia que permite prever quais serão as tecnologias utilizadas no ambiente de trabalho em um horizonte de 5 a 10 anos. A partir disso, é possível dizer quais serão o perfis e as competências exigidas dos profissionais do futuro. O método, reconhecido internacionalmente, é utilizado para embasar as decisões da instituição sobre a oferta de cursos e seus currículos levando-se em conta a demanda por trabalhadores em cada região do país.

5. Definido o curso, se inscreva!
Descobriu suas preferências, pesquisou os cursos com que se identifica, avaliou o mercado de trabalho e escolheu a carreira que quer seguir? Mãos à obra. Se você optou por algum dos cursos oferecidos pelo SENAI, procure uma das mais de 500 unidades existentes em todos os estados e também no Distrito Federal, acompanhe o período de inscrições e matricule-se!

LEIA TAMBÉM

Relacionadas

Leia mais

6 cursos gratuitos do SESI para você fazer sem sair de casa
ONU convida SENAI para liderar discussão sobre cooperação técnica em educação profissional
De qualificação técnica a mestrado e doutorado: o SENAI tem muito mais cursos do que você imagina!

Comentários