Investimentos na testagem da população e dos trabalhadores são destaques nas federações das indústrias

As entidades contribuíram com mais de 12 mil testes, que foram distribuídos pelo país. No Rio de Janeiro e em Minas Gerais, foram doados máscaras de tecido, face shields e álcool em gel
O dia da testagem foi nomeado ‘Dia D’ e os testes foram realizados na SESI Clínica, em Natal, e nas unidades de Mossoró, Caicó e São Gonçalo do Amarante

Desde o início da pandemia, as federações têm se empenhado para promover ações contra a Covid-19. Entre o dia 31 de julho até 7 de agosto, a indústria está com ações para promover a testagem da população e dos trabalhadores em todo país. Além disso, foi realizado o conserto de respiradores e a doação de equipamentos de proteção individual (EPIs). As iniciativas são uma forma de impedir o avanço da pandemia e dar suporte para os estados.

No Rio Grande do Norte, o Serviço Social da Indústria (SESI) do estado realizou a testagem da população pelo sistema drive thru. Ao todo, foram disponibilizados 343 testes rápidos IGG/IGM para a Covid-19. A amostra para ser examinada é colhida de forma rápida e indolor: apenas uma gota de sangue sendo retirada do dedo. Em seguida, após trinta minutos, o resultado é enviado por SMS ou e-mail. 

O exame utiliza o método de teste rápido imunocromatográfico (complexo antígeno anticorpo) e é enviado ao laboratório central (HILAB), onde profissionais de saúde analisam o teste e emitem o laudo.

No Centro-Oeste, as federações consertam respiradores e também fazem testes em trabalhadores

O Serviço Nacional de Aprendizagem (SENAI) do Mato Grosso do Sul realizou a manutenção de oito equipamentos que se encontravam estragados do Hospital Regional. A iniciativa foi feita pela Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso do Sul (FIEMS), o Governo do Estado e a Energisa. Até o momento, já foram consertados 89 respiradores hospitalares dos 124 que estavam sem funcionar, garantindo uma melhor estrutura para atendimento de pacientes com coronavírus em 18 municípios. 

A iniciativa do SENAI de Mato Grosso do Sul faz parte de uma ação integrada dos Departamentos Regionais do Senai de todo o País

Já em Mato Grosso, o SESI/MT iniciou o serviço de testagem rápida para Covid-19 em funcionários das indústrias. O agendamento pode ser feito por meio do departamento de gestão de pessoas ou recursos humanos da própria empresa empregadora. A previsão é de que sejam realizados 15 mil testes ao longo do programa em todo o estado.

O SENAI de Mato Grosso também vai realizar testes de RT – PCR com a parceria da comunidade acadêmica, que prevê a realização inicial de 10 mil testes aos industriários mato-grossenses. Além disso, a instituição já produziu quase 3 milhões de máscaras para os profissionais de saúde do estado, em parceria com a Secretaria Estadual de Saúde e prevê a fabricação de mais 5 milhões de unidades. 

O Sudeste investe na doação de equipamentos de proteção individual 

Em Minas Gerais, a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (FIEMG) realizou a entrega de  600 litros de álcool e 3.200 máscaras, sendo 1.600 de TNT comum e 1.600 hospitalares, confeccionadas com SMMS Hidrofóbico e elemento filtrante. O material poderá ser utilizado por profissionais de saúde na linha de frente do combate ao coronavírus.

Além disso, os respiradores produzidos pela empresa de soluções tecnológicas Tacom, com apoio da FIEMG, foram homologados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e podem ser utilizados em hospitais de todo o país. Segundo Marco Antônio Tonussi, diretor de Marketing e Mercado da Tacom, com a homologação da Anvisa, a meta de produção, que era de 500 a 1000 respiradores, irá aumentar.
 

O Programa Testes Covid-19 é destinado a realizar o exame em trabalhadores industriários do estado do Rio

Enquanto isso, no Rio de Janeiro, a Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (FIRJAN) irá distribuir 2.500 testes de Covid-19 para industriários, por dia, em seu laboratório de biologia molecular e vai contribuir para a realização de pesquisas, como a “Formulação sinalizadora para detecção de coronavírus” e a “Abordagem de Pooling Test em metodologia Multiplex para diagnóstico Covid-19”. 

O SENAI/RJ, em parceria com outras instituições de ensino, como a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) e a Universidade Federal Fluminense (UFF), estão com a meta de produzir 100 mil unidades de máscara tipo face shields. No total, mais de 50 mil protetores faciais já foram doados para os municípios do Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Mato Grosso e Alagoas. O equipamento ajudará médicos, técnicos, enfermeiros e outros profissionais que atuam no enfrentamento da pandemia.

SENAI e GM entregam o centésimo respirador no RS

A rede nacional voluntária, liderada pelo SENAI e dez grandes indústrias, que realiza a manutenção de respiradores mecânicos que estão sem uso, fez hoje a entrega do centésimo aparelho no Rio Grande do Sul. A instituição foi responsável também pela coleta e entrega, realizada em todo o estado. Os respiradores foram recuperados em um laboratório montado na General Motors, em Gravataí, por técnicos da empresa e da instituição.

A rede voluntária conta com 25 pontos para receber os equipamentos no Brasil, dos quais dez são unidades do SENAI e 15 estão em plantas das seguintes empresas: ArcelorMittal, Fiat Chrysler Automóveis (FCA), Ford, General Motors, Honda, Jaguar Land Rover, Renault, Scania, Toyota e Vale. O aparelho foi entregue para a Prefeitura de Gravataí.

A nova formulação usa a capacidade fluorescente dos pontos quânticos para identificar o vírus

As iniciativas dos Institutos SENAI de Inovação pelo Brasil

O Instituto SENAI de Inovação em Química Verde (ISI QV), ligado ao Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) do Rio de Janeiro, finalizou a pesquisa para o desenvolvimento do novo teste rápido para a Covid-19. A ação foi desenvolvida em parceria com universidades e a empresa de biotecnologia Scienco.

Os testes são eficiente, sendo possível a identificação da presença do vírus já nas hastes de coletas (Swabs) das secreções da garganta e do nariz. As hastes são armazenadas em tubos coletores com reagentes, que mudam de cor ou tem alterada sua natureza fluorescente em caso de o vírus ser detectado.

Já o Instituto SENAI de Inovação em Biomassa, localizado em Três Lagoas (MS), encontrou a possibilidade de fabricar álcool em gel por meio da fécula de mandioca. A iniciativa é importante para abrir mais opções para a produção do álcool e, assim, evitar a falta do produto no comércio.  

Além disso, o SENAI desenvolveu novas formulações com diferentes espessantes, em especial os de origem celulósica, como hidroxietilcelulose (HEC) e hidroxipropilmetilcelulose (HPMC). Até agora cinco tipos de formulações já foram desenvolvidas e testadas com sucesso. Outras matérias-primas sintéticas alternativas estão em análise, como copolímeros acrílicos e poliacrilamidas.

A Indústria contra o coronavírus: vamos juntos superar essa crise

Acompanhe todas as notícias sobre as ações da indústria no combate ao coronavírus na página especial da Agência CNI de Notícias.

Relacionadas

Leia mais

Instituto SENAI de Inovação em Química Verde cria teste molecular rápido para Covid-19
Desafios pós-pandemia
Instituto SENAI de Inovação cria nova fórmula de álcool em gel a partir de mandioca

Comentários