Cada dia mais seguro e saudável

Iniciativa do SESI, como o VIVA+ e os Centros de Inovação, têm ajudado empresas a reduzirem o número de acidentes de trabalho no país. Queda em alguns setores da indústria é superior a 40% em 10 anos
Pesquisa do SESI mostra que 71,6% das indústrias estão dando prioridade à gestão de segurança e saúde dos trabalhadores

Alguns avanços são ruidosos. Outros, silenciosos. É o caso da expressiva redução nos acidentes de trabalho no país durante os últimos dez anos. Os dados mais recentes da Secretaria de Previdência do Ministério da Fazenda (SPrev) apontam queda de 12,21% entre 2007 e 2016, em todos os segmentos econômicos. O registro anual caiu de 659 mil para 578 mil. A indústria foi um importante vetor nesse bom desempenho. Em algumas atividades industriais como a indústria de transformação, a quantidade de acidentes caiu 40,9%. Na extrativista, a redução foi de 33,6%.

Essa realidade mostra a crescente preocupação das empresas brasileiras com o bem-estar dos funcionários e a segurança no trabalho. Além de atender aos quesitos legais, o cuidado com a saúde do trabalhador traz benefícios à companhia, como redução de faltas, diminuição de custos e maior eficiência na atividade econômica. No segmento industrial, o tema também vem ganhando relevância dentro das corporações. A mais recente pesquisa feita pelo Serviço Social da Indústria (SESI) mostra que 71,6% das indústrias estão dando prioridade à gestão de segurança e saúde dos trabalhadores. Na opinião de 76,4% dos entrevistados, o grau de atenção da indústria brasileira com o tema deve aumentar nos próximos anos. 

Para atender à preocupação dos empresários da indústria com a saúde e a segurança do trabalhador, o SESI tem sido um importante aliado, com mais de 5 milhões de atendimentos por ano. 

A mineradora Vale é uma das parceiras nessa tarefa. Em 2017, iniciou o Projeto de Gestão de Absenteísmo, com o objetivo de prevenir a incapacidade para o trabalho com foco nos transtornos mentais e comportamentais e nas doenças osteomusculares.

O projeto conta com uma equipe multidisciplinar, envolvendo as áreas de saúde e recursos humanos, além de gestores. “O SESI tem uma gama de serviços e profissionais com alto conhecimento técnico para apoiar as empresas”, afirma a especialista em Saúde da Vale, Katya Câmara.

SESI VIVA+

Em junho deste ano, o SESI lançou mais uma novidade para ajudar a indústria: a plataforma multifuncional SESI Viva+. Essa ferramenta pode ser encontrada tanto na web quanto em aplicativo para celular e há versões para o empregado e o empregador. Um dos principais objetivos do serviço é facilitar o acesso a informações e auxiliar os gestores na tomada de decisões sobre investimentos em Segurança e Saúde dos Trabalhadores (SST) das indústrias e prevenção de risco de acidentes. 

“O SESI Viva+ vai possibilitar mais inteligência na gestão e ajudar empresas a construir políticas e programas com maior efetividade”, explica Emmanuel Lacerda, gerente-executivo de Saúde e Segurança na Indústria do SESI.

O canal reúne um conjunto de ferramentas como redes sociais para interação entre empresa e empregados. Nesses espaços, há trocas de experiências, dicas e notificações importantes, como de campanhas de saúde que mobilizam toda a empresa. As indústrias também podem usar a plataforma para armazenar e compartilhar com trabalhadores conteúdos técnicos de segurança e saúde no trabalho, como políticas da empresa, procedimentos, informes diários de segurança, vídeos de capacitação e sensibilização e informações sobre campanhas.

Com o SESI Viva+, a empresa pode desenvolver modelos para identificação e monitoramento de trabalhadores com doenças crônicas. “Por exemplo, a partir de dados obtidos pelo SESI Viva+, a empresa vai perceber que a população de trabalhadores com colesterol alto está grande e poderá fazer uma campanha para tentar mudar hábitos alimentares”, exemplifica Emmanuel.

Apenas o funcionário e o médico de segurança do trabalho terão acesso às informações individuais. Para elaboração dos programas e acompanhamento, o gestor da empresa terá, em mãos, apenas conteúdos gerais.

CENTROS DE INOVAÇÃO - O SESI conta com oito centros de inovação espalhados pelo Brasil, com diferentes temáticas para atender à demanda da indústria nacional na área de saúde e segurança do trabalhador. No Ceará, a propósito, fica o centro de economia para a saúde e segurança. No Rio de Janeiro, o centro é o de higiene ocupacional. Em Santa Catarina está instalado o espaço de tecnologias para saúde.

A Pirelli é uma das empresas que resolveu investir na saúde do trabalhador e tem o SESI como parceiro. Nas fábricas, além das equipes de SST, a administração incorporou outras rotinas, como uma campanha de imunização contra o vírus da gripe, com 70% de adesão entre os colaboradores. “Contamos com a parceria do SESI nas campanhas de vacinação nas nossas plantas, nas rotinas de reabilitação nos centros disponibilizados e em serviços odontológicos com índices de atendimento excelentes”, afirma o gerente médico da Pirelli, Alexandre Toscano.

Além disso, o grupo criou um programa de apoio do fim do uso do tabaco. O gerente de business intelligence da Pirelli, Ricardo Tinoco, é um dos participantes. Ele conta que, depois de 25 anos fumando, em média, um maço de cigarro por dia, resolveu largar o vício após detectar, em exames preventivos, sinais de comprometimento nos pulmões. “O apoio da equipe médica foi fundamental para minha adesão, continuação do tratamento e sucesso em parar de fumar”, afirma. 

Relacionadas

Leia mais

SESI Viva+ apoiará empresas a atender o eSocial, destaca gerente de Segurança e Saúde no Trabalho
SESI participa de Congresso Brasileiro de Panificação
SESI é uma das marcas mais lembradas em serviços e pesquisa aplicada em segurança e saúde no trabalho

Comentários