Melhores teses jurídicas do Sistema Indústria são premiadas em encontro de advogados

Advogado Diogo Mello, do SENAI CETIQT, do Rio de Janeiro, foi o primeiro colocado do Prêmio ENASI
O advogado Diogo Mello, do SENAI CETIQT, ao lado do diretor-geral do SENAI, Rafael Lucchesi

O advogado Diogo Mello, do SENAI CETIQT (Centro de Tecnologia da Indústria Química e Têxtil), do Rio de Janeiro, foi o grande vencedor da 7ª edição do Prêmio ENASI de Trabalhos Jurídicos. Ele apresentou a tese Impactos da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais no âmbito do Sistema Indústria: uma abordagem estratégica de atuação, durante o 16º Encontro Nacional dos Advogados do Sistema Indústria (ENASI), realizado nos dias 7 e 8, em Brasília. Mello foi  homenageado com o Troféu ENASI, confeccionado pelo artista plástico Osvaldo Gaia, e recebeu um cheque no valor de R$ 14 mil.

A segunda colocação do prêmio foi conquistada pelo advogado Victor Tainah Dietzold, da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (FIRJAN). Ele apresentou o trabalho Contribuição sindical - O STF pacificou a controvérsia?. Além do troféu, Victor recebeu um cheque de R$ 9 mil.

O advogado Victor Tainah, da FIRJAN, recebeu cheque no valor de R$ 9 mil

O terceiro lugar ficou com a advogada Elisa Leão, da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (FIEMG), que apresentou a tese Educação inclusiva - os desafios do SESI e do SENAI no atendimento a alunos com deficiência. Ela levou o troféu e um cheque de R$ 5 mil.

De acordo com o diretor Jurídico da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Helio Rocha, o prêmio reconhece o bom trabalho desenvolvido por advogados do Sistema Indústria e estimula os profissionais a desenvolverem teses que contribuam para melhorias na atuação jurídica da CNI, do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), do Serviço Social da Indústria (SESI), do Instituto Euvaldo Lodi (IEL) e das federações da Indústria dos estados e do Distrito Federal.

Elisa Leão, advogada da FIEMG, ao lado do diretor adjunto do SENAI, Sérgio Moreira, e do diretor de Operações do SESI, Paulo Mól

ENASI - A 16ª edição do ENASI foi realizado nos dias 7 e 8 de novembro, em Brasília, e contou com a participação de palestrantes como a ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Cármen Lúcia e do vice-presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), ministro José Múcio Monteiro. A abertura do evento foi feita pelo presidente da CNI, Robson Braga de Andrade. Ao longo dos dois dias do encontro, advogados do Sistema Indústria se alternaram para apresentar suas teses, que foram avaliadas por uma banca e também pelos próprios participantes do ENASI.

O ENASI é realizado desde 2002 pela Diretoria Jurídica da CNI, com o objetivo de fortalecer a disseminação e integração do conhecimento jurídico entre os advogados do Sistema Indústria - CNI, SESI, SENAI, IEL e federações estaduais da indústria. “Buscamos consolidar uma rede capaz de discutir, disseminar e integrar o conhecimento. E de identificar os assuntos de maior relevância e os principais problemas enfrentados pelas entidades em todo o Brasil, para estabelecer medidas que garantam a defesa dos interesses das entidades”, detalhou o diretor Jurídico da CNI, Helio Rocha.

PRÊMIO ENASI - A cada dois anos a CNI realiza o Prêmio ENASI de Trabalhos Jurídicos, que é um concurso de teses jurídicas apresentadas por advogados participantes do encontro. O objetivo da CNI é estimular a difusão de conhecimento e fomentar o debate sobre temas de interesse do Sistema Indústria. Desde a primeira edição prêmio, já foram apresentadas e discutidas mais de 70 teses. Todas são analisadas em duas etapas: a primeira por uma banca formada por gestores da entidade e juristas convidados; e a segunda pelos próprios advogados participantes do ENASI.

Relacionadas

Leia mais

Geração de emprego é a pauta prioritária para o país, diz ministro José Múcio
Vivemos período em que os cidadãos sabem dos seus direitos, diz Cármen Lúcia
Sistema Indústria tem sido exemplo de boas práticas de governança, diz presidente da CNI

Comentários